segunda-feira, julho 02, 2018

Nos olhos da noite também há luz.



Nos olhos da noite
sentia-te o silêncio mudo
que te escavava no rosto
a angústia, que te dilacerava
no peito a ausência da luz.

Dias tortuosos, sombras
que te trespassavam o olhar
pálido como paredes brancas
onde o luar se queda
em noite de quarto crescente.

Mas nem sempre o inverno
obscurece os mares que navegas.
Timidamente uma vigia abriu-se
e de rompante dissiparam-se as trevas.
A luz reacendeu-te no olhar, a vida
que na praia te aguardava a sorrir.

É que nos olhos da noite também há luz.


Reedição

Texto e foto
Ailime
13.09.2016

(Vou estar ausente durante 
algum tempo.
Até breve).

12 comentários:

  1. Lindo demais! A imagem é qualquer coisa...!

    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pela tão linda inspiração! Demais! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Um poema lindíssimo, Ailime. Adorei
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Há luz e também há muita gente que não a consegue ver!
    Bj e gostei de ler!

    ResponderEliminar
  5. Há, sim, Ailime; a luz aparece sempre que dela necessitamos, mesmo nos olhos da noite mais escura. Belo post, amiga; boa semana!

    ResponderEliminar
  6. Há luz nos olhos da noite se deixarmos que a noite se incendeie em ossos olhos… Um poema em que a melancolia dá lugar à evocação da esperança. Tão belo, minha querida Ailime!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. Há sempre luz, a menos que fechemos os olhos...
    magnífico poema, gostei imenso.
    Amiga Ailime, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Boa semana, minha amiga; aguardo o próximo post!

    ResponderEliminar
  9. Bonita reedição, Ailime, precisamos em todo tempo abraçar a luz!
    ELE dissipa as trevas e na Sua presença há respostas, caminhos claros...
    O meu abraço nesta terça-feira

    ResponderEliminar
  10. Minha querida Amiga, que tenhas um descanso recuperador e cheio de conforto. Até breve. Um beijo.

    ResponderEliminar
  11. Onde há esperança haverá sempre uma fresta de luz. O olhar volta a brilhar . Um abraço amiga. Um maravilhoso poema.

    ResponderEliminar
  12. Meu abraço, Ailime; boa semana, boas férias!

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.