sexta-feira, dezembro 31, 2010

Para o ano de 2011

Para o ano de 2011
Desejo menos guerras,
Menos crianças desprotegidas,
Menos mulheres violentadas,
Menos idosos abandonados.

Desejo mais paz,
Mais justiça,
Mais fraternidade,
Mais solidariedade,
Mais amizade entre os povos.

Para todos os que se encontram doentes, tristes e sós expresso os meus votos para que sintam renascer a Esperança em seus corações!

Gostaria ainda que 2011 fosse um ano de mudança de mentalidades e que os jovens conseguissem ver os seus sonhos realizados!

Para todos os meus amigos desejo um Novo Ano repleto de saúde, harmonia e paz!

Ailime
31.12.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

sexta-feira, dezembro 24, 2010

Árvore de Natal


«Quisera Senhor, neste Natal, armar uma árvore
dentro do meu coração e nela pendurar em vez de
presentes, os nomes de todos os meus amigos.
Os amigos de longe e de perto. Os antigos e
os mais recentes. Os que vejo a cada dia e os
que raramente encontro. Os sempre lembrados
e os que às vezes ficam esquecidos.
Os constantes e os intermitentes. Os
das horas difíceis e nos das horas alegres,
os que sem querer, eu magoei, ou,
sem querer me magoaram. Aqueles a quem
conheço profundamente e aqueles de quem não me
são conhecidos , a não ser as aparências. Os que
pouco me devem e aqueles a quem muito devo. Meus
amigos humildes a meus amigos importantes. Os nomes
de todos os que já passaram pela minha vida.

Uma árvore
de muitas raízes muito profundas para que seus nomes nunca
mais sejam arrancados do meu coração. De ramos muito extensos,
para que novos nomes vindos de todas as partes, venham
juntar-se aos existentes. De sombras muito agradáveis
para que nossa amizade, seja um aumento de repouso nas lutas
da vida.
Que o Natal esteja vivo dentro de nós em cada dia do ano
que se inicia, para que possamos viver sempre o amor

e a fraternidade.»

Para todos vós meus amigos que têm a amabilidade de me visitar e também para quem passa em silêncio os meus votos de um Santo e Feliz Natal.
Com o meu carinho e amizade,
Ailime
 
Texto e fotos obtidos na Net
24.12.2010

domingo, dezembro 12, 2010

Aurora anunciada


Percorro a utopia suspensa na luz
Que paira no horizonte da
Imaginação que em ti arquitectei.

Vagueio pelas sombras das noites
Em que o Inverno se completa
Nas madrugadas gélidas de relentos,
Embutidos nos olhares confusos
De silhuetas desencontradas
Em solidões precoces.

Solto os grilhões que nos escravizam
E em liberdade aprisiono a Primavera,
No alvorecer suave e acolhedor
De uma aurora anunciada.

Ailime
08.12.2010
Imagem: gentileza da Net

quarta-feira, dezembro 01, 2010

À procura de um sinal

Na solidão instalada em mim
Inalo gotas de chuva, frias
Como as manhãs incompletas
Do meu desassossego.

Sinto a indiferença do tempo
E as auroras que não despertam,
Como se repousassem num sono
Infindável de incertezas.

Sondo o horizonte infindo
À procura de um sinal,
Que me despegue da inércia
Que por instantes me aprisionou.


Ailime
01.12.2010

Imagem cedida gentilmente pela Net

sexta-feira, novembro 26, 2010

URGENTEMENTE

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
Ódio, solidão e crueldade,
Alguns lamentos,
Muitas espadas.

É urgente inventar a alegria,
Multiplicar as searas,
É urgente descobrir rosas e rios
E manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
Impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
Permanecer.


Eugénio de Andrade,
Antologia Breve

26.11.2010
Ailime



sexta-feira, novembro 19, 2010

É Outono avó…

É Outono avó…
E as folhas continuam a cair.
O meu coração transborda de emoções
Nas memórias do nosso tempo.
O vento sopra e ouço ao longe
O eco da tua voz a chamar-me
Como se me quisesses dar colo outra vez.
- Sim avó, eu vou já.
Deixa-me brincar mais um pouco,
Deixa-me ficar contigo
À lareira onde o fogo crepita
A chama do teu amor.
Em Novembro, daqui a dias….
Deixaste-me num mar imenso
De onde ainda emergem
As gotículas que durante horas a fio
Teimavam em soltar-se desse mar.
Sim, eu sei que aquela estrela
Que observo em cada manhã
É a tua alma a brilhar, a sorrir
Para me dar alento, para me consolar.
Sim, avó vou tentar que o mar não
Me alague de novo.
Vou estar aqui a recordar-te.
Sim, a recordar-te sempre,
Até que nos voltemos a encontrar.

Ailime
19.11.2010

Imagem cedida gentilmente pela Net



sábado, novembro 13, 2010

Música que aprecio


Letra da canção:
Sagres
Para cá de onde dorme o sol
Eu fico todas as tardes
A ver se ele se vai embora
E me deixa confiado
Às memórias de outrora
Em que levantámos tendas
Soprámos canções de guerra
Semeámos nesta terra
Novos sonhos que ainda agora
Parecem sonhar de novo

Sagres, tu sabes, como se arma o coração
Agarrámos uma vida, desatámos a paixão
Sagres, tu sabes, na ponta da solidão

No palco de uma fogueira
Entre risos de medronhos
Fomos as noites dos loucos
Escondidos nas piteiras
E os beijos não foram poucos
A noite não tinha céu
O dia não tinha chão
O tempo não tinha cara
E o mar tomava-nos conta
Dos cinco dedos da mão

De: Luís Represas

Ailime
13.11.2010

domingo, novembro 07, 2010

Poesia de Sophia

O jardim e a casa

«Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade. »

De: Sophia de Mello Breyner Andresen

Imagem cedidda pela Net
Ailime
07.11.2010

domingo, outubro 17, 2010

Porque insisto em escrever


Porque insisto em escrever
Se me faltam as palavras,
Se nem sequer as folhas
Douradas dos plátanos
Deste Outono instalado,
Me aguçam a inspiração.
Sim, porque insisto
Em escrever palavras
Que me povoam e
Nada significam.
Gostaria de ser poeta
Para transmitir mensagens,
Pensamentos, estados de alma.
Falar de sentimentos,
De alegrias, tristezas e de
Outras coisas que os poetas
Costumam publicar.
Mas nada emana de mim;
Sinto-me esmagada pelo tempo,
Pelo espaço que me rodeia,
E me prende os movimentos.
Não consigo vislumbrar o sol,
Porque uma maresia imensa
Teima em envolver-me
E as palavras foram-se de mim.

Ailime
17.10.2010
Imagem cedia gentilmente pela Net

domingo, outubro 10, 2010

Pémio Nobel da Paz 2010

«O Comité Nobel Norueguês decidiu distinguir Liu Xiaobo com o Nobel da Paz. O activista político chinês está preso desde Dezembro de 2008, quando foi descoberto um manifesto para a promoção de reformas políticas na República Popular da China.

A democracia no seu país é o objectivo político de Liu Xiaobo, que foi uma das figuras do movimento de estudantes que se manifestou em 1989, na Praça de Tiananmen. A promoção dos direito humanos na China é outra das lutas deste intelectual.

«Liu Xiaobo foi distinguido pela sua luta longa e não violenta pelos direitos fundamentais da China», explicou o Comité Nobel, esta sexta-feira de manhã. A decisão pode agora, como Pequim ameaçou, deteriorar as relações entre a Noruega e a China.

Os responsáveis chineses consideram a distinção como um «gesto hostil», uma vez que Liu Xiaobo cumpre uma pena de prisão de onze anos por «incitar a subversão do poder do Estado chinês».

In: A Bola.pt
Imagem cedida gentilmente pela Net

Congratulo-me com todos os  homens e mulheres que muitas vezes sem nos darmos conta lutam incessantemente pela Paz. 
Parabéns Liu Xiaobo!

Ailime
10.10.2010

segunda-feira, outubro 04, 2010

Uma boa notícia - Inauguração da Fundação Champalimaud (05-10-2010)


 Amanhã, 05-10-2010, será inaugurada a Fundação Champalimaud.

«A Fundação Champalimaud é uma fundação portuguesa de apoio à investigação biomédica. Foi criada
 por testamento do empresário António de Sommer Champalimaud em 2004, tendo sido registada oficialmente em 17 de Dezembro desse ano. O seu nome completo é Fundação Anna de Sommer Champalimaud e Dr. Carlos Montez Champalimaud (os pais de António Champalimaud) e a sua sede é em Lisboa.
A sua presidente é Leonor Beleza.
O objectivo da Fundação é promover a investigação científica na área da biomedicina, em especial nas áreas do cancro e neurociências.
O empresário doou 500 milhões de euros para que a Fundação possa desenvolver, apoiar e promover a ciência em Portugal.
O Centro de Investigação da Fundação Champalimaud localiza-se em Pedrouços, e é da autoria do arquitecto goês Charles Correa.

O edifício incluirá três blocos principais centro de pesquisa, centro de tratamento do cancro, auditório e anfiteatro ao ar livre.»

In: Wiquipédia
Ailime
04.10.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

sábado, setembro 18, 2010

Sentada à beira do lago


Sentada à beira do lago
Onde os nenúfares abundam,
Deixo que o aroma silvestre
 Me invada e purifique.
Ao longe um pássaro ferido
Solta um pio doído e
Desperta-me do sonho
 Em que me deixei envolver.
Uma brisa suave e fresca
Envolve-me bruscamente,
Insinuando que o astro-rei
Há muito se fez ocaso.

Ailime
18.09.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

domingo, setembro 12, 2010

Os Amigos


«Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.»

Eugénio de Andrade, in "Coração do Dia"


Ailime 
12.09.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net 

sexta-feira, setembro 10, 2010

Parabéns meu meu filho M. em 10.09.2010


PARABÉNS MEU FILHO!
Feliz Aniversário!
Hoje, celebramos o Aniversário do que foi outro dia maravilhoso e marcante nas nossas vidas.
Já se passaram alguns anos, meu doce e querido filho M. sobre aquele mágico dia 10 de Setembro.
Após sete anos do nascimento do mano nascia para a vida a segunda pérola que continuou a modificar a minha vida, a nossa vida para todo o sempre.
Todos nos regozijámos com o teu nascimento.
O mano não tirava os olhos de ti!
A mãe, toda a nossa família desejam que passes um dia muito feliz!
 Recebe, com enorme carinho, um grande beijinho de todos nós e especial da mãezinha que gosta, gosta, muito, muito de ti.
Que os teus dias sejam recheados de muita Luz.
Parabéns meu  terno filho!!!

 * * * ** *


Nota: Tal como fiz para o mano, embora vá trabalhar, deixo aqui um bolinho e champagne para partilhar com todos os amigos que queiram brindar connosco neste teu dia.


Beijinhos a todos e o meu bem-haja.
Ailime.

10.09.2010
Imagens cedidas gentilmente pela Net

terça-feira, agosto 31, 2010

Cinzas...


Choro a terra queimada  do meu país

Onde repousam as cinzas das florestas

Devastadas pela iniquidade dos homens.

Num grito que me trespassa e consome

Por entre fumos e labaredas 

Pressinto o latejar da seiva
 
Como que a clamar piedade.


Ailime
31.08.2010

Imagem cedida gentilmente pela Net

sábado, agosto 28, 2010

Pedra Filosofal


 De: António Gedeão

«Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.»

In Movimento Perpétuo, 1956

Ailime
28.08.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

quinta-feira, agosto 26, 2010

Parabéns, meu filho S.!



PARABÉNS MEU FILHO!
FELIZ ANIVERSÁRIO
Hoje, celebramos o Aniversário de um dos dias mais maravilhosos que aconteceram nas nossas vidas.
Já se passaram alguns anos, meu doce e querido filho S. sobre aquele mágico dia 26.08.
Nascia para a vida a primeira pérola que modificou a minha vida, a nossa vida para todo o sempre.
Embora longe, todos te lembramos neste teu dia com muita ternura e carinho!
A mãe, toda a nossa família desejam que passes um dia muito feliz!
A distância não encurta o afecto que todos te dedicam, antes pelo contrário,
a nostalgia da separação faz com que os nossos corações estejam mais próximos e unidos.
Recebe, com enorme carinho, um grande beijinho de todos nós e especial da mãezinha que gosta, gosta, muito, muito de ti.
Parabéns meu filho!!!
Muita Luz no teu coração
 
*************

Nota: Eu vou trabalhar mas convido os amigos que por aqui passarem a brindarem connosco neste teu dia e a servirem-se deste bolinho e champanhe que aqui deixo especialmente preparados para este momento.
Beijinhos a todos e o meu bem-haja.
Ailime.
26.08.2010
(Imagens cedidas gentilmente pela Net)

sábado, agosto 21, 2010

Atitude

«Minha esperança perdeu seu nome...
Fechei meu sonho, para chamá-la.
A tristeza transfigurou-me
como o luar que entra numa sala.

O último passo do destino
parará sem forma funesta,
e a noite oscilará como um dourado sino
derramando flores de festa.

Meus olhos estarão sobre espelhos, pensando
nos caminhos que existem dentro das coisas transparentes.
E um campo de estrelas irá brotando
atrás das lembranças ardentes.»

Cecília Meireles, in 'Viagem'


Ailime
21.08.2010 
Imagem cedida gentilmente pela Net 

domingo, agosto 15, 2010

Da terra seca e árida


Da terra seca e árida
Onde outrora o trigo foi pão,
Há-de jorrar uma fonte
De águas cristalinas.
Sementes trazidas pelo vento
Irão morrer na terra
E novas flores de trigo
Virão adornar o meu chão.

Ailime
15.08.2010
Foto cedida gentilmente pela Net

sexta-feira, agosto 06, 2010

Sorri

 
«Sorri
Quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
 Os teus dias tristonhos, vazios
Sorri
Quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri
Quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados, doridos
Sorri
Vai mentindo a tua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz».

Autor: Charles Chaplin

Ailime
06.08.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

sábado, julho 31, 2010

António Feio

Faleceu António Feio, um Homem da minha geração!
Recordo-o de quando ainda era menino e de um anúncio que fazia na TV de uma forma tão engraçada que deixava antever o seu percurso de sucesso!
Admirei-o como actor mas acima de tudo como uma Pessoa que já vai sendo rara nos tempos que correm: educado, generoso e gentil!
A forma como encarou a sua doença foi para mim um enorme exemplo. A sua constante Esperança, o Sorriso sempre presente são sinais que nunca irei esquecer.
Não conseguiu  "esmagar o bicho" como tanto desejava e merecia, mas lutou de uma forma digna, de uma maneira que me marcou!
Para o António o meu respeito e a minha eterna admiração!
Vou tentar levar a vida tendo em mente aquilo que nos transmitiste: «aproveitem todos os momentos e ajudem-se uns  aos outros»!
Bem-hajas, António, pela tua Enorme Lição de Vida.
Que o Senhor te tenha na sua eterna Luz! Descansa em Paz.

Ailime

Imagem cedida gentilmente pela Net

sábado, julho 24, 2010

Procura


De esperança teço os meus dias
Na ânsia de afastar todos os prantos
Que me assolam e perturbam
E caminharei sem me deter até ao infinito
Para encontrar na transparência do universo
As sombras luminosas das manhãs

 Ailime
24.07.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

terça-feira, julho 20, 2010

«Por muito tempo achei que a ausência é falta.»


«Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E
sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim».

Carlos Drummond de Andrade
Imagem cedida gentilmente pela Net
Ailime
20.07.2010

domingo, junho 27, 2010

Cada pessoa que passa em nossa vida

«Cada pessoa que passa em nossa vida


passa sozinha,


é porque cada pessoa é única


e nenhuma substitui a outra!


Cada pessoa que passa em nossa vida


passa sozinha


e não nos deixa só,


porque deixa um pouco de si


e leva um pouquinho de nós.


Essa é a mais bela responsabilidade da vida


e a prova de que as pessoas


não se encontram por acaso.»

........................................


Autor: Charles Chaplin


Ailime
27.06.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net




sexta-feira, junho 18, 2010

José Saramago (16.11.1922-18.06.2010)


"José Saramago faleceu esta sexta-feira aos 87 anos na sua residência da ilha espanhola de Lanzarote. Prémio Nobel da Literatura em 1998, o escritor português assinou uma vasta obra editada em mais de três dezenas de países." (Noticias da RTP)

A minha modesta homenagem a este Ilustre Escritor Português do Séc. XX, que por não ter sido admirado na sua Terra emigrou.

Tenho muito respeito pelos emigrantes, por todos os que saem do seus países. Não é por um motivo qualquer que se vão embora e Saramago também não o fez deliberadamente. Teve os seus motivos.

Do Livro "Provavelmente Alegria" Poesia - Edições Caminho (2000) deixo um pequeno poema de sua Autoria com o qual desejo perpetuar a sua memória neste meu cantinho! Que descanse em Paz!

"Ainda agora é manhã, e já os ventos
Adormecem no céu. Pouco a pouco,
A névoa antiga e baça se levanta.
Ruivamente, o sol abre uma estrada
Na prata nublada destas águas.
É manhã, meu amor, a noite foge,
E no mel dos teus olhos escurece
O amargo das sombras e das mágoas."

Ailime (18.06.2010)
Imgem cedida gentilmente pela Net

sábado, junho 12, 2010

Em noite de Santo António

De Fernando Pessoa:

“A quadra é um vaso de flores que o Povo põe à janela da sua alma. Da órbita triste do vaso escuro a graça exilada das flores atreve o seu olhar de alegria. Quem faz quadras portuguesas comunga a alma do povo, humildemente de todos nós e errante dentro de si próprio. Ser intensamente patriótico é, primeiro, valorizar em nós o indivíduo que somos, e fazer o possível por que se valorizem os nossos compatriotas, para que assim a Nação que é a suma viva dos indivíduos que a compõem, e não o amontoado de pedras e areia que compõem o seu território, ou a colecção de palavras separadas ou ligadas de que forma o seu léxico ou a sua gramática — possa orgulhar-se de nós que, porque ela nos criou, somos seus filhos, e seus pais, porque a vamos criando.”

In: Obra Poética, Cia. José Aguilar Editora/1972

Algumas quadras populares do Grande Poeta:

Saudades, só os Portugueses
Conseguem senti-las bem
Porque têm essa palavra
Para dizer que as têm

Deixaste cair a liga
Porque não estava apertada...
Por muito que a gente diga
A gente nunca diz nada.

Quando vieste da festa,
Vinhas cansada e contente.
A minha pergunta é esta:
Foi da festa ou foi da gente?

Não há verdade na vida
Que se não diga a mentir.
Há quem apresse a subida
Para descer a sorrir.

No baile em que dançam todos
Alguém fica sem dançar.
Melhor é não ir ao baile
Do que estar lá sem estar.

Santo António de Lisboa
Era um grande pregador
Mas é por ser Santo António
Que as moças lhe têm amor.

(Imagem cedida gentilmente pela Net)

quinta-feira, junho 10, 2010

Mudam-se os tempos...

«Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o Mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.»


De: Luís de Camões

Imagem cedida gentilmente pela Net
10.06.2010

sexta-feira, maio 28, 2010

Palavras para minha avó

Nas searas do teu campo,
As papoilas vermelhas
Misturam-se agora
Com os cardos e
Outras ervas daninhas.

Gostava de colher o trigo
E encher o meu regaço com
As papoilas para te ofertar.

Espreito e não te vejo ali,
Naquele recanto
Onde nos sentávamos
A espreitar o sol posto,
Tão rubro como as papoilas.

Alime
(25.05.2010)
22h23m
Imagem cedida gentilmente pela Net

domingo, maio 23, 2010

Que nenhuma estrela queime o teu perfil

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andersen 

Imagem cedida gentilmente pela Net

domingo, maio 16, 2010

Ser Grande

«Para ser grande, sê inteiro:
Nada teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda brilha,
Porque alta vive.»


Fernando Pessoa
(Ricardo Reis)

Imagem cedida gentilmente pela Net
Ailime
16.05.2010

domingo, maio 02, 2010

Citação de Madre Teresa


«O amor é a fruta da época de todas as estações e está ao alcance de cada mão.
Qualquer um pode colhê-lo, sem limites estabelecidos.»

Madre Teresa de Calcutá

02.05.2010
Ailime

sábado, abril 24, 2010

Em Abril

Em Abril te rememoro,
Em Abril te reencontro
No dia que amanheceu
A cantar.

Na liberdade idealizada,
O sonho transfigurou-se
Nos sorrisos e nas
Nas flores espalhadas
Pela cidade.

O povo que então sonhei
E que naquele dia se uniu
Para jamais ser vencido,
Não o vislumbro.

Percorro a cidade.
Visito o Carmo e
Deambulo por ruas e vielas.
Observo o Pais por inteiro.

Onde está a unidade,
A amizade, a paz,
A força da canção,
Que naquela manhã de Abril
Abraçou
Portugal a sorrir?

Ailime
24.04.2010

domingo, abril 18, 2010

Liberto a minha alma

Liberto a minha alma
No som do silêncio
Que me envolve
E percorro o tempo
Serenamente
Sondando a infinidade
Na imperceptível espera
Da auscultação
Da sílaba
Ocultada nas palavras.

Ailime
Em 18.04.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net