sábado, setembro 18, 2010

Sentada à beira do lago


Sentada à beira do lago
Onde os nenúfares abundam,
Deixo que o aroma silvestre
 Me invada e purifique.
Ao longe um pássaro ferido
Solta um pio doído e
Desperta-me do sonho
 Em que me deixei envolver.
Uma brisa suave e fresca
Envolve-me bruscamente,
Insinuando que o astro-rei
Há muito se fez ocaso.

Ailime
18.09.2010
Imagem cedida gentilmente pela Net

7 comentários:

  1. Amiga Ailime,
    Uma beleza de poema e foto escolhida.
    Desejamos tudo de bom com o nosso carinho, para si e sua querida família.
    Forte abraço e uma excelente semana.
    Bjs.sinceros
    Mer e família

    ResponderEliminar
  2. " A Minha Vocação é o Amor." - Santa Teresinha do Menino Jesus.

    Uma Chuva de Graças e tudo de Bom...

    ResponderEliminar
  3. Também gostei de me sentar aqui à beira do teu lago de nenúfares deixando-me invadir por esta atmosfera de sonho.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  4. Alime poema tão envolvente lindo com sempre.Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Estimada e Preciosa Amiga:
    VOCÊ fascina e encanta na deliciosa alma pura da poesia fabulosa.
    Notável de talento.
    Adorei a sua poesia de sonho.
    Parabéns. É uma linda poetiza.
    Beijinhos amigos de respeito, estima e consideração.
    Com admiração e fascínio.
    SEMPRE!


    pena

    Perfeito.
    Bem-Haja, poetiza maravilhosa e doce. Muito maravilhosa e muito doce.
    MUITO OBRIGADO pela sua amizade que é uma honra.
    Adorei.

    ResponderEliminar
  6. Alime obrigada pelo carinho beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.