domingo, agosto 23, 2009

Obrigada, por serem meus amigos!


Grata por me visitarem.
Ailime

"A vida é um privilégio.
Quem pode abater a altivez das montanhas ou deter
a marcha das estrelas?

Deixar que as coisas sejam,
nisso reside a fonte da paz.

Respeitar as coisas pequenas.
As grandes fazem-se respeitar por si mesmas".

****************************************

"Há gestos que são inequivocamente,
portadores de carinho: um sorriso,
uma breve visita, uma pergunta sincera:
«Como vai essa vida?»,
«Como te sentes hoje?», um pequeno serviço,
viver com o coração nas mãos.
É tão fácil fazer uma pessoa feliz!
Basta uma palavra, um gesto,
um sorriso, um olhar.
Que formosa «profissão» esta
de fazer os outros felizes,
nem que seja por um momento!
Levar alegria ao próximo,
que tarefa fácil e tão sublime!"

In "Sentido da Vida"
Ignacio Larrañaga
Imagem obtida na Net

segunda-feira, agosto 17, 2009

Aniversário...


Meus amigos (as), hoje celebro mais um ano de vida!
Não sou muito dada a festas, mas quero dar graças a Deus pelo dom da vida e gostaria que partilhassem comigo este dia!
Embora vá trabalhar, deixo aqui o meu bolo de aniversário e champanhe para fazermos um brinde!
Sintam-se em casa e espero que o bolo seja do vosso agrado e que o champanhe esteja bem fresquinho!!! :))


Aproveito para agradecer a honra com que me têm distinguido com as vossas visitas, deixando sempre palavras tão amáveis e carinhosas.
Saúdo também com ternura quem passa por aqui em silêncio.
O meu bem-haja a todos!
Deixo-vos um beijinho de muita amizade.
Com todo o meu carinho,
Emília (Ailime)
(Imagens cedidas gentilmente pela Net)


sábado, agosto 15, 2009

Reflexão, apenas...


Hoje, com Maria vou olhar
o meu passado com complacência.
Contemplá-lo-ei sem hostilidade.
O que sucedeu na minha infância,
nos anos agitados da minha juventude,
os meus primeiros desenganos, que
tanto me doeram e também alguns fracassos.
Decisões injustas e arbitrárias
tomadas sobre a minha pessoa.
Alguns factos que gostaria de não recordar.
Pessoas que me poderão ter influenciado
de forma menos positiva.
Alguns lamentáveis equívocos....

Mas, não vou esquecer que na minha vida
também têm existido prodígios e maravilhas.
Tudo está consumado!
Vou aceitar tudo agradecida.
Vou assumir em paz tudo quanto Deus permitiu
e vou depositar nas Suas Mãos,
e, sob a protecção divina de Sua Mãe ,
a maravilhosa dádiva
que é a minha vida.

(Este texto foi elaborado a partir de uma reflexão inserida
no livro: “O Sentido da Vida”, de Ignacio Larrañaga (Reflexões
)).
16-08-2009


Imagem obtida na Net

domingo, agosto 09, 2009

Solnado, partiu...


No meu cantinho, quero deixar a minha simples homenagem a Raul Solnado.
Falar de Raul Solnado não é difícil:
- Um Grande Homem
- Um grande Actor!
Habituei-me a ouvir as suas “histórias” na rádio ainda criança e ficava fascinada com a “história da guerra”, a “história da minha vida”, a “ida ao médico” e tantas outras que me deixavam muitas vezes a pensar no significado daqueles relatos que devido à minha pouca idade não entendia lá muito bem!
Recordo com saudade a sua portentosa interpretação de “Malmequer” no programa ZIP ZIP nos finais da década de 60 e de ter chorado ao ouvi-lo.
Não me considero uma pessoa com muito sentido de humor mas devo confessar que admirava muito Raul Solnado.
Através da Televisão, do Teatro e do Cinema, aprendi a amar e admirar este homem dotado de um ser e uma forma de comunicar tão peculiares!
Apreciava a sua humildade, característica dos seres Enormes como ele sempre foi!
Um beijinho Raul. Até sempre.
Descanse em Paz!
08-08-2009
Imagem obtida na net

domingo, agosto 02, 2009

Para meus filhos...todos os filhos

Por vezes o ser humano não consegue conter o que lhe vai na alma e diz e ouve coisas que provocam em nós algum desconforto!
Ontem (01-01-2009) alguém a quem muito prezo e tenho considerado como uma pessoa muito educada, referindo-se a um dos meus filhos que é muito alto (tem só 1,99 m!!! de altura e uma alma do seu tamanho), a que acrescento não ser muito comum, mas que gerou a seguinte frase: "conheci o filho mais novo da D. Emília (este o meu verdadeiro nome) e que horror, tão alto"!
Isto passou-se num local público onde pessoas minhas amigas que se encontravam presentes, ficaram a entreolhar-se!
Peço desculpa por este meu desabafo....de mãe galinha.
Para o meu filho muito alto, para o meu outro filho um pouco menos alto e para todos os filhos sejam altos ou baixos, a minha simples homenagem nesta linda canção popularizada por Zeca Afonso, mas aqui na magnífica voz de Dulce Pontes.