quinta-feira, julho 13, 2017

Um silêncio, uma pausa


Um silêncio, uma pausa
e um rio que emana
mananciais de deserto
libertando orvalhos,
que se transmutam
em oásis de escuta.

O vento cálido
sopra nas dunas
os ecos insondáveis
dos enigmas
que a terra gera.

Ailime (reposição)
Imagem Google
(Estarei ausente da Net durante algum tempo.
Até breve).

9 comentários:

  1. BELA POESIA E BOM DESCANSO,AILIME! BJS, CHICA

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Lindo, mais uma vez! Bom fim de semana, minha amiga; e que logo estejas de volta, trazendo-nos os teus belos poemas!

    ResponderEliminar
  4. Um lindo poema.
    Boas férias.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Um silêncio. Uma pausa. Porque a vida não é um jogo. Porque viver cansa.
    Bom descanso, minha Amiga.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  6. Belíssimo poema! Feliz descanso, beijos.

    ResponderEliminar
  7. Um belo poema! Descase bem amiga.

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.