domingo, outubro 28, 2012

Em suaves murmúrios



Em suaves murmúrios  
O vento arrasta as folhas
E afasta o outono
Para recantos de outrora
Onde as minhas lembranças
Se propagam no tempo
E se mantêm incorruptíveis
No âmago da Terra.

Ailime
28.10.2012
Imagem da Net

17 comentários:

  1. E que fiquem tudo na lembrança e na nova estação,todos os sentimentos estejam renovados...beijos amiga e uma bela semana pra ti.

    ResponderEliminar
  2. Mais um lindo poema, Ailime! Parabéns!
    Uma Boa Semana Para Você...
    Com Carinho e abraços

    ResponderEliminar
  3. Lindo Ailime! Seus poemas tocam a alma.

    Que coincidência, hoje postei sobre folhas de outono também. Gosto muito do outono (nasci nessa estação)
    Um abraço carinhoso e muita paz!

    ResponderEliminar
  4. É no âmago da terra e no nosso interior que existe a verdadeira essência que não pode ser corrompida
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Escreve tão bem! Gosto muito. Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Que maravilhoso Ailime! Parabéns!
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderEliminar
  7. Bela imagem, Ailime... e excelente texto! Obrigado, boa semana.

    ResponderEliminar
  8. Perfeita harmonia entre texto e imagem.
    Beijinhos, amiga!

    ResponderEliminar
  9. OLÁ QUERIDA

    AQUI ESTOU, O SEU POEMA É PEQUENO DE GRANDE ALMA A FALAR!!!

    VOU DEIXAR AQUI A MINHA RESPOSTA Á SUA VISITA!!!

    AILIME

    MINHA QUERIDA OBRIGADO!!!

    PARA O FIM DE SEMANA IREI COLOCAR O RESTO DA REPORTAGEM!!!
    O RIBATEJO TEM BELÍSSIMOS LOCAIS QUE MERECEM SER DIVULGADOS, PUDESSE EU E FARIA MUITO MAIS!!!

    PODE VOLTAR POR AQUI E LER O POEMA QUE COLOQUEI, NÃO FOI ESCRITO A PROPÓSITO MAS ENQUADRASSE!!!
    1 BEIJINHO!!!

    LÍDIA

    ResponderEliminar
  10. Por vezes digo isto, mas hoje vou ter de repetir: nao digo nada que nao sentir cada palavra na beleza excelsa que exprime no conjunto. parabéns

    ResponderEliminar
  11. Lindo Ailime,cada vez me apetece mais voltar a este seu lugar onde escreve tão bem o que lhe vai na alma. Beijinhos.Maria

    ResponderEliminar
  12. Há lembranças que o tempo não apaga.
    Belo poema, gostei.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Ailime, os seus versos arrastaram os meus sonhos de outono...

    ResponderEliminar
  14. Há algum tempo não venho por aqui e gosto tanto. porque gosto de ti, da tua poesia e de tudo o que transmites, mas podes crer que mesmo quando não venho penso em ti.
    Há momentos na vida em que as forças nos faltam para estar com todos, mas estou sempre cá, porque "as minhas lembranças também se propagam no tempo" e a gratidão igual.

    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Linda maneira de falar do outono se despedindo , de nossas lembranças que se aninham no nosso ser! Beijão e senti falta das nossas orações pelas amas! Era muito bom!

    ResponderEliminar
  16. Vento que faz poesias de amor com essas folhas..na verdade ele já prepara a alma para a nova estação de cores....beijos e um belo final de semana pra ti amiga...

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.