domingo, janeiro 29, 2017

Não quis rasgar o tempo


Não quis rasgar o tempo
nem contornar os rios
que me saíam do ventre.
Deixei apenas que dos meus lábios
as palavras se desatassem
como asas em pleno voo
no silêncio das manhãs.




Texto
Ailime
29.01.2017

Imagem: Google

14 comentários:

  1. Palavras lindas Ailime!
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. É PRECISO DEIXAR QUE VOEM AS PALAVRAS DE DENTRO DE NÓS...Lindo! BJS, CHICA

    ResponderEliminar
  3. Caramba, li e reli... E li novamente... Palavras profundíssimas e a imagem em sintonia!
    Já de volta... Agora novo ritmo... Amanhã cedo filha e cia chegam das férias...
    O meu abraço... Uma semana "mais quentinha" p vcs aí...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda... Encontram-se nos ares neste momento...
      C carinho

      Eliminar
  4. Boa noite, querida amiga Ailime!
    Ler seus poemas me fazem tranquilizar o coração... fico mais serena com seu poetar tão leve... apesar de sairem seus versos das entranhas suas..
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  5. Um rio corre sempre sossegado se não lhe profanarem a nascente... Por isso as palavras mais silenciosas são as que conseguem voar.
    Magnífico poema, minha Amiga Ailime!
    Uma boa semana.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  6. Soberbo, Ailime! Ainda mais com um encontro tão perfeito entre a imagem e as palavras! Belo post, boa semana!

    ResponderEliminar
  7. E como elas planaram, Ailime, em beleza , sonoridade subtlileza!
    beijinho

    ResponderEliminar
  8. E nesse esvoaçar...libertou a sua alma poética!
    Um belíssimo olhar...bj

    ResponderEliminar
  9. Lindo blog, li coisas lindas por aqui, rasgaste o pensamento tal qual a ave rasgou os céus!Parabéns pelo blog!
    Bjs!

    ResponderEliminar
  10. Boa semana, amiga; aguardo o próximo post.

    ResponderEliminar
  11. Simples, bonito, significativo!
    Gostei!
    Os meus cumprimentos!

    ResponderEliminar
  12. Aguardando o próximo post, Ailime, passo para te desejar boa semana!

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.