terça-feira, setembro 29, 2015

Torna-se necessário rescrever a canção

Torna-se necessário rescrever a canção
Mesmo que as mãos, em chamas,
Recusem o gesto, vacilante, da melodia.

Como os pássaros, que de asas feridas
Cruzam os céus em voos arrojados,
É urgente que os barcos ergam as velas
Na melopeia cadente da maré cheia.


Ailime
29.03.2015
Imagem Google

21 comentários:

  1. Tu és sempre muito bem inspirada! Lindo,lindo! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Ailime
    Bonitas palavras. Parabéns

    Beijo e um dia feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. "Torna-se necessário..."
    Palavras profundas e estimulantes, Ailime!!!
    Vamos Adiante Sempre, ELE nos guia por caminhos perfeitos... Sua música é suave e com lindo compasso!...

    Boa 4ª Feira. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Olá, queria amiga Ailme
    A imagem é bem sugestiva pois na maré cheia tudo fica mais fácil, entretanto, se for transbordante demais... fazer música é louvável pois denota muita serenidade...
    Bjm fraterno

    ResponderEliminar
  5. Que inspiração maravilhosa amiga Ailime.
    E eu amo tudo que se fala sobre o mar e a natureza.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Contundente, triste! Abração!

    ResponderEliminar
  7. É um poema muito belo, Ailime. Direi como Eugénio de Andrade: "Vontade de ser barco ou de cantar"...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  8. ~~~
    ~~~~~ Ailime,
    escreve poemas muito belos, mas precisa cuidar melhor da apresentação...

    ~~~ Abraço amigo. ~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Majo.
      Vou seguir o seu conselho.
      Beijinhos.
      Ailime

      Eliminar
  9. ~~ Está melhor, Ailime.
    ~ Parabéns pelo talento.
    ~~~ Beijinhos. ~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde
    Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
    Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
    http://almainspiradora.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Madrinha Ailine..
    Acredito que tenha notado minha ausência devagar as
    coisas haverá de se ajeitar .
    Sinto muitas saudades de quando podia estar sempre presente
    nos blogs e mandar email quando sentia que alguma coisa não ia bem .
    Mas me dou por feliz estar aqui no seu blog hoje madrinha.
    Um abençoado final de semana beijos.
    Sua afilhada..Evanir.

    ResponderEliminar
  12. Muito bom, Ailime; como sempre, aliás! Acho que já lhe disse, mas é fantástica a forma como você consegue fazer interagir o texto e a imagem! Parabéns, amiga; boa semana.

    ResponderEliminar
  13. Um poema belíssimo, Ailime.

    Parabéns! Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Boa noite
    Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
    Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
    http://almainspiradora.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. É urgente que a poesia adoce nossa alma! Gostei e bj

    ResponderEliminar
  16. É urgente que a poesia adoce nossa alma! Gostei e bj

    ResponderEliminar
  17. Woow! Lindíssimo! Muitos parabéns, mesmo! A guardar junto aos melhores :)

    ResponderEliminar
  18. Aguardo o próximo post, minha amiga; e lhe desejo uma boa e feliz semana!

    ResponderEliminar
  19. Lindo!!!
    E só agora o li!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.