sábado, janeiro 19, 2013

Oiço no vento


Wlliam Turner
Oiço no vento o rugir
 do mar
 Que brame na praia
 O pranto das sereias
 Envoltas em sargaços
Afundados nas marés.

E os barcos à deriva
Enrolados nas vagas
Naufragam na areia
O suor e as lágrimas
 da alma do povo.

Ailime
19.01.2013 
Imagem Google

17 comentários:

  1. O vento traz revelações singulares... Amo o mar com os seus mistérios e beleza!
    Muito precioso "Oiço No Vento"!!!

    Um sábado de descanso e alegria p você, Ailime...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Que bom!Que por cá hoje passei...
    E poder deliciar-me neste momento.
    Com o que delicioso encontrei.
    Na poesia do seu pensamento.

    Mais uma vez vou daqui muito bem.Obrigada Ailime,gostei muito.Bom fim de semana.Bjos.Maria.

    ResponderEliminar
  3. Suor e lágrimas afundados... uma lástima.
    Excelente poema, gostei muito.
    Ailime, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  4. O vento traz a voz do mar, ouvimos na bruma o marulhar das ondas e na praia adormecem os sentidos...
    Lindo, beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Aqui, oiço o vento e oiço o mar. É uma música bela e horrível, ao mesmo tempo.
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. POR FALAR EM VENTO, HOJE AQUI VENTA MUITO E PARECE VENTO DE INVERNO, SIBILANDO NA JANELA. O ANUNCIADOR DE VENTOS BADALA SEM PARAR, TAMBÉM DESCONTROLADO COM O FUROR DO VENTO QUE GEME FANTASMAGORICAMENTE E COMO NO SEU POEMA, TRAZ VOZES LÚGUBRES! DIAS ATRÁS UM CALOR QUE MAIS PARECIA UMA FORNALHA. HOJE UM FRIO INTENSO COM VENTOS DE GELAR A ALMA!Um grande abraço, bem como o desejo de que vc tenha uma semana iluminada!

    ResponderEliminar
  7. Grato, Ailime, por este belo poema. Boa semana!

    ResponderEliminar
  8. Ailime, tenho que dizer-lhe que os seu poemas são únicos e fantásticos. Há poucas pessoas a escreverem assim.
    Um abraço grande

    ResponderEliminar
  9. Quanta sensibilidade!
    adorei!
    opinandoemtudo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. Vento que leva e traz emoções...beijos e um bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  11. Olá, como está?
    O seu poema diz mais do que poderá parecer.
    Gostei.
    Deixo-lhe os meus melhores cumprimentos!

    ResponderEliminar
  12. A alma do povo continua a naufragar...
    Excelente poema. Gostei imenso.
    Ailime, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  13. Um lindo poema Ailime!
    Um grande abraço e muita paz.

    ResponderEliminar
  14. Bem, isto é já um poema de alguém consagrado ;)
    Nao é para qualquer um, de facto...

    beijinho

    ResponderEliminar
  15. Aguardo o próximo post, amiga; e te desejo uma excelente semana. Quanto à música lá do blog, deveria começar assim que se abre o site; mas às vezes demora um pouco. Espero que consigas ouvir; é muito bonita. Boa semana!

    ResponderEliminar
  16. Bom dia amiga, como está tudo por aí? Linda poesia!

    Ah! Passei também para agradecer sua visita e desejar uma ótima semana!!!

    Abraços
    Thiago
    RioSul

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.