sexta-feira, novembro 23, 2012

Olhar


Edgar Degas

Desço a rua e observo-te
Na escassez do vento
Que não ouves.

Trazes no olhar o vazio
De quem não entende
As vozes do mar.

Cinjo-te como penas
Que esvoaçam indiferentes
Na aurora doída.

Na praia a maresia
Nublada de areia
Afasta os corais para longe.


 Ailime
23.11.2012
Imagem da Net

19 comentários:

  1. Lindo poema, muito lindo mesmo.

    Trazes no olhar o vazio
    De quem não entende
    As vozes do mar.
    Fantástico!
    beijos

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito mesmo!

    Um ótimo final de semana para você obrigada
    Pelo seu carinho de sempre beijo.

    ResponderEliminar
  3. Hermoso,,,el mar,,es como estar a la orilla de él, al leer tus versos, escuchando su voz, gracias por esta oportunidad de leerte,,,besos.

    ResponderEliminar
  4. Entender as vozes do mar é um doce mistério... Há beleza na maresia, na areia e no olhar sensível!

    Poema e imagem reflexivos, muito bonitos...
    Um sincero abraço

    ResponderEliminar
  5. Ailime,
    Olhar o mar e sentir... nada mais é necessário.
    Perfeito!

    ResponderEliminar
  6. You have a great way with words.

    ResponderEliminar
  7. Um olhar que segue,,,que caminha junto,,,que busca encontrar a paz...beijos amiga e uma bela semana pra ti.

    ResponderEliminar
  8. a suavidade das tuas palavras são enviadas pela brisa para junto de mim
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Muito bom, Ailime! Fantástica a integração texto/imagem! Boa semana.

    ResponderEliminar
  10. O mar e seus mistérios, como é bom senti-lo!
    Lindo amiga!
    Beijos e uma bela semana!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  11. Há talento, na forma como transmites o teu olhar.
    Magnífico poema. Onde a simplicidade (aparente) até faz parecer fácil escrever assim.
    Ailime, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. Que encanto de poema. Um olhar intenso e emotivo. Belo!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. lINDO poema!
    bjo
    opinandoemtudo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Ailime!

    Que encanto que escreve.
    Um olhar magnífico.

    Beijos e ótima semana!

    ResponderEliminar
  15. OI AILIMME!
    ESTE OLHAR É MUITO MAIS DO QUE APENAS VER, É SENTIR...
    LINDO TEXTO.
    ABRÇS


    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  16. Estou de volta amiga Ailime, e para dizer que o seu poema sobre o mar é encantador.Tão sublime.Também tenho vários poemas ao mar.O mar inspira mesmo. Bom fim de semana.Beijinhos.

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.