sexta-feira, junho 08, 2012

Na distância




Na distância que nos separa

Há uma esperança inabalável

Que permeia o meu semblante

E me incita a abraçar-te, sempre.


Ailime
(27.03.2011)
Revisto Junho/2012
Imagem da Net

11 comentários:

  1. E não deve nunca ser destruída essa esperança que serve de ponte!! Linda! beijos,lindo fds,chica

    ResponderEliminar
  2. Quanta ternura!!
    Lindo Ailime. Um maravilhoso domingo a voce.

    ResponderEliminar
  3. A esperança é a ponte que ilustra o poema, breve, incisivo, claro e tão humano. Porque somos todos estranhos até nos conhecermos...

    Um beijo de parabéns por outra pérola lindíssima!

    ResponderEliminar
  4. Ailime, que rica inspiração: uma imagem de ponte. Ponte aproxima, atravessa, encontra. Lindas palavras de esperança e carinho sua ponte nos trouxe e por essa ponte ela vai te levar a minha sincera amizade e o meu puro carinho! Grande abraço!

    ResponderEliminar
  5. Convido-te a conhecer um Homem de papel
    Convido-te a olhá-lo num espelho de água

    Bom fim de semana

    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  6. Oi querida,

    Terna e bela suas palavras.
    Adorei os versos.

    Beijos e ótima semana!

    ResponderEliminar
  7. A distância precisa mesmo de esperança (ou de braços compridos) para o abraço.
    Belo poeminha, gostei.
    Emília, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Assim como na saudade existe a oculta esperança do reencontro. Boa semana!

    ResponderEliminar
  9. Olá.
    Adorei seu blog, tem muito assunto interessante,parabéns.
    Até mais

    ResponderEliminar
  10. A distância por vezes...é maior entre os pensamentos do que fisicamente

    ResponderEliminar
  11. Sinto isso.

    Cada vez mais bonita a tua poesia.

    Bjinhs

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.