domingo, julho 03, 2011

Fixo um sinal no horizonte


Fixo um sinal no horizonte

E arrasto-me nas masmorras do tempo

Na busca incessante da novidade

Para aclarar o meu tempo;

Mas as transparências expiram

E apenas rostos esculpidos

Pelos mares de sal derramados

Me evocam o amanhã

Do futuro que esbocei hoje.



Ailime
03.07.2011
Imagem da Net

5 comentários:

  1. Ailime, estvava aqui a pensar nas minhas queridas meninas de além mar que estão sumidas, dos meus blogs e de suas publicações "e arrasto-me nas masmorras do tempo em busca incessante da novidade" Muito oportuno seu poema lindo! Estive a lembrar-me de nossas blogagens coletivas e senti saudades... Lindo domingo!Bjbjbjbj.

    ResponderEliminar
  2. queria esquecer tanta coisa...

    bjs Insana

    ResponderEliminar
  3. Bom dia de luz, Ailime!

    "Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.
    Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
    Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão." (Lucas 11:35-37)

    Que sua semana seja abençoada e de muita paz!

    Deus seja contigo.

    Blog Yehi Or!
    www.hajalluz.blogspost.com

    ResponderEliminar
  4. Por vezes assim é. Tem que ser com as nossas mãos que desenhamos o futuro.

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Vamos ter Esperança amiga....
    Beijinhos da Utilia

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.