sábado, abril 25, 2009

25 de Abril de 1974

"Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
livres habitamos a substância do tempo "

De:
Sophia de Mello Breyner Andresen

5 comentários:

  1. _______________________________________________


    Quanta beleza e sabedoria, num texto tão curto!

    Obrigada, por partilhar conosco, querida Ailime...

    Beijos de luz e o meu GRANDE carinho!

    Zélia (Mundo Azul)

    _____________________________________________

    ResponderEliminar
  2. Olá,
    Muito obrigado pelas suas palavras...
    Também eu espero ter uma boa estada na Invicta e os maiores sucessos!
    Sobre o exemplo de vitalidade, de alegria, minha querida, na vida tenho aprendido que nada se consegue sentada em casa à espera que venha ter connosco, além de que, não tenho feitio para estar parada!
    Como costumo dizer muitas vezes quando sou "acusada" de estar horas sentada em frente ao computador, eu garanto que estou sim, mas sempre a tratar do meu futuro, pesquisando, contactando pessoas, enfim...e, o resultado está à vista, com esta minha ida ao Porto já tenho agendadas 3 reuniões para tratar de uma possível exposição das minhas fotografias.
    O ditado antigo que diz: Parar é morrer!!!
    eu concordo plenamente com ele, por isso, enquanto puder, não páro.

    Deixo-lhe um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  3. "Era um Abril de amigo Abril de trigo
    Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
    Abril de novos ritmos novos rumos.

    Era um Abril comigo Abril contigo
    ainda só ardor e sem ardil
    Abril sem adjectivo Abril de Abril.

    Era um Abril na praça Abril de massas
    era um Abril na rua Abril a rodos
    Abril de sol que nasce para todos.

    Abril de vinho e sonho em nossas taças
    era um Abril de clava Abril em acto
    em mil novecentos e setenta e quatro.

    Era um Abril viril Abril tão bravo
    Abril de boca a abrir-se Abril palavra
    esse Abril em que Abril se libertava.

    Era um Abril de clava Abril de cravo
    Abril de mão na mão e sem fantasmas
    esse Abril em que Abril floriu nas armas. "

    (Manuel Alegre)


    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Oi,passei prá uma visitinha e tbm prá te convidar a participar de uma campanha muito abençoada que lancei ,”O milagre que Jesus fêz”.Criei uma sala especial para todos os testemunhos que eu conseguir colher desta campanha.Participe.Na coluna à sua esquerda,no “menu”click no selo.Está tudo explicadinho lá.Tbm te ofereço o award do amor e minha mascotinha.
    Tenha um lindo dia!Jesus te ama!bjns
    http://manancialdeamor.zip.net/

    ResponderEliminar
  5. Já chego atrasado.

    Mas ainda venho a tempo de bradar:

    25 de Abril

    Sempre!

    Cumprimentos

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.