sábado, julho 12, 2014

O murmúrio do mar


Nem o areal pressente
O murmúrio do mar
Quando as vagas repousam a espuma
Na transparência das tardes.

Apenas a luz capta o silêncio
Na profundeza das águas
E alastra no horizonte
O segredo das marés!




Texto e foto
Ailime
12.07.2014 

14 comentários:

  1. Quer coisa mais linda do que, no silêncio, ouvir o murmúrio do mar e suas indas? ADORO!! Lindo,Ailime! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Mais um daqueles "poemas cheios de poesia.."..

    Muito bom, Ailime.

    Um grande beijo

    ResponderEliminar
  3. Olá minha amiga!
    A poesia existe na imagem e desdobra-se em fios de luz neste poema de todo ele envolto no silêncio das marés! Um grande abraço. Até sempre.

    ResponderEliminar
  4. Gosto de pensar no segredo das marés...
    Bonito e profundo como o murmúrio do mar...
    Beijinhos e boa noite...
    (Acompanhamos a final da Copa e nos alegramos c a vitória da Alemanha!)

    ResponderEliminar
  5. O lirismo que você impetrou ao poema ao falar do segredo das marés ficou espetacular. Um deleite ler versos tão belos.
    Beijos e uma linda semana

    ResponderEliminar
  6. Lindo e profundo...
    Beijos e bom dia Ailime!

    ResponderEliminar
  7. Belo poema.
    Gostei imenso, como sempre.
    Querida amiga Ailime, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. O murmúrio do mar... que segredos nos conta, de outras plagas! Lindo, Ailime; boa semana!

    ResponderEliminar
  9. O segredo das marés que só os barcos e as gaivotas conhecem bem...
    Muito belo.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. OI AILIME!
    TEU TEXTO É PROFUNDO, COMO O PRÓPRIO MAR.
    ACHEI LINDO DEMAIS.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Boa semana, amiga. Aguardo o próximo post.

    ResponderEliminar
  12. A foto de entrada deste blog é excepcional... :)
    um beijinho

    ResponderEliminar
  13. Reli e captei o silêncio da luz que há nas tuas palavras.
    Querida amiga Ailime, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar

«Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar».C.L.